Notícias

10 de outubro de 2017
 

STCP PARTICIPA DO II CONGRESSO NACIONAL DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS AMBIENTAIS REALIZADO EM TOLEDO – PR

STCP Engenharia de Projetos Ltda., no dia 04/10/17, a convite da Secretaria de Meio Ambiente do município de Toledo, participou do II Congresso Nacional de Ciências e Tecnologias Ambientais, em Toledo-PR.

O objetivo principal foi realizar debates sobre políticas públicas ligadas à conservação da biodiversidade e do papel da consultoria na implementação dessas políticas. A STCP deu apoio na realização desse evento, que contou com um público de aproximadamente 100 pessoas.

Participaram também do Congresso, a Secretaria de Meio Ambiente do Paraná, representada pela Coordenadora de Biodiversidade, Sueli Otta, a Prefeitura de São Paulo representada pela Assessora de Gabinete e Coordenadora do Plano de Biodiversidade do município de São Paulo, Angela Branco.

 

29 de setembro de 2017
 

COMO O BRASIL PODE GANHAR MAIOR PARTICIPAÇÃO NO COMÉRCIO INTERNACIONAL DE PRODUTOS FLORESTAIS – IVAN TOMASELLI PARA REVISTA REFERÊNCIA FLORESTAL – SET/2017

É importante mostrar os produtos de qualidade que podemos oferecer lá fora.

Acesse o artigo completo: revista_referencia_ano19_no-189_setembro_2017

22 de setembro de 2017
 

PLANO PREVÊ CULTIVO DE 550 MIL HECTARES DE FLORESTAS PLANTADAS

Reformulando a Política Estadual de Florestas, o Tocantins vem debatendo o crescimento de uma importante atividade para a preservação ambiental: a silvicultura. De acordo com estudo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), o estado tem condições de cultivar 550 mil hectares (ha) de florestas plantadas, o que geraria renda de até R$ 4 bilhões ao ano.

De acordo com o estudo, o mercado interno do Tocantins para produtos florestais ainda é pequeno, mas vem ganhando dinamismo nos últimos anos. Isto ocorre não somente pela localização estratégica favorecida, mas também por meio do estabelecimento de sua base florestal já formada e em processo de implantação. Tal condição deverá favorecer, no médio prazo, a atração de investimentos no desenvolvimento industrial e consequente atendimento a mercados regionais.

Conforme o consultor da STCP Engenharia de Projetos, Ivan Tomaselli, a proposta preliminar do Plano Estadual de Florestas do Tocantins (PEF/TO) prevê que espécies como eucalipto representarão mais 90% de florestas plantadas na região, em áreas degradadas por pastagens e agricultura. “O Tocantins tem como manejar 550 mil ha de florestas plantadas, disto 400 mil ha seria de eucalipto, 100 mil ha de teca e outras espécies, e 50 mil ha de seringueira”, destaca.

Ainda segundo Tomaselli com o cultivo da área apresentada, o Estado passa a ter capacidade de produção de 26 milhões de metros cúbicos (m3) de madeira. “Doze milhões m3 de madeira de processo, 12 milhões m3 de madeira de eucalipto, um milhão m3 de madeiras nativas, um milhão m3 de madeiras de teca e outras para madeira sólida, além de uma grande produção de látex. Esse bolo total teria capacidade de gerar em torno de R$ 3,5 a 4 bilhões de renda por ano. Este é um dos grandes números do plano”, frisa o consultor.

Base Florestal Plantada

De acordo com o PEF/TO, o Tocantins já possui uma base silvicultural estabelecida e que se encontra em franco desenvolvimento e evolução, não somente quanto ao crescimento da área plantada, mas também quanto aos aspectos relacionados à Pesquisa e Desenvolvimento.

Até 2011, os plantios florestais para fins madeireiros compreendiam 83,7 mil ha de área florestal, concentrados em quatro grupos de espécies. Juntos, Eucalipto, Teca, Pinus e Acácia totalizam 80,3 mil ha, equivalente a mais de 96% da área total com plantios florestais no estado.  As demais espécies plantadas para fins madeireiros possuem uma área conjunta pequena, somando cerca de 490 ha em 2011. Nestas incluem o Guanandi, Mogno Africano e Paricá.

Com uma visão voltada para o desenvolvimento sustentável, o empresário Wander Ferreira cultiva pinus desde a década de 80 e a propriedade abastece indústrias de móveis e pallet. Ao analisar o mercado do estado, as expectativas do produtor para o setor são boas. “Nós temos a mais antiga floresta plantada do Estado, nos anos 80, a partir de observação dos países desenvolvidos percebemos a o quanto era importante investir em plantar floresta. Hoje, cultivamos 450 ha de pinus no município de Porto Nacional e pretendemos aumentar a área plantada”, afirma.

Exportação

O mercado internacional consumidor de produtos florestais é um alvo fundamental para o desenvolvimento do setor florestal que opere em alta escala de produção no Tocantins. O estado já conta com uma logística bastante facilitada de acesso aos mercados mundiais. O escoamento poderá ser feito através de uma logística ainda mais eficiente, utilizando uma combinação multimodal das opções de modal rodoviário, ferroviário e também o hidroviário.

Fonte: Governo do Estado Tocantins – Comunicação Social

imagem-1

21 de setembro de 2017
 

STCP em conjunto com a Secretaria de Mobilidade de Brasília coordena Programa de Educação Socioambiental no Transporte Urbano capacitando 608 agentes comunitários

Solenidade de encerramento das atividades do projeto em 2017 ocorreu nesta quarta (20), no Palácio do Buriti

O encerramento das atividades de 2017 do Programa de Educação Socioambiental do Programa de Transporte Urbano do Distrito Federal foi marcado por cerimônia no Palácio do Buriti nesta quarta-feira (20).

Por meio de oficinas, o projeto capacitou 608 agentes comunitários de educação socioambiental em transporte público. São passageiros, motoristas e funcionários do sistema. Entre os temas abordados estavam a gestão do transporte e propostas de ação de mobilidade urbana.

A coordenação do programa é da Secretaria de Mobilidade, e as ações foram executadas pela STCP Engenharia de Projetos, vencedora da licitação do projeto, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com a empresa, terminais de ônibus e estações de metrô receberam atividades de sensibilização que chegaram a mais de 15 mil pessoas diretamente.

“A participação social é um eixo estruturante para avançarmos em todos os processos da cidade”Márcia Rollemberg, colaboradora do governo

Para a colaboradora do governo Márcia Rollemberg, a iniciativa é fundamental para a construção de uma cidade mais generosa. “A cidadania se manifesta pela mobilidade, por isso apostamos em campanhas importantes dentro desses espaços”, defendeu na solenidade.

“A participação social é um eixo estruturante para avançarmos em todos os processos da cidade”, definiu. Márcia aproveitou para destacar projetos de governo relacionados à temática, como a ampliação de ciclovias e o plano + Bike e a obrigatoriedade do assento preferencial em todo o transporte público.

Depois do evento, representantes do programa foram ao gabinete do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, para cumprimentá-lo.

Fonte: Agência Brasília – Governo de Brasília

capturar2

1 2 3 27