Notícias

30 de outubro de 2017
 

PROJETO NO PR QUER RETIRAR PROTEÇÃO DE ÁREA DE 400 MILHÕES DE ANOS

Tem sido recorrente a posição de ambientalistas e jornalistas, na maioria das vezes com posições dogmáticas, sobre Unidades de Conservação no Brasil.

Esse fato não é diferente com relação à Área de Proteção Ambiental da Escarpa Devoniana, conforme reportagem da jornalista Amanda Audi, na Folha de São Paulo, de hoje, dia 30 de outubro de 2017.

Ao ler essa reportagem é fácil perceber o direcionamento contra a redução da área da referida Unidade de Conservação, sem ao menos mostrar o porquê da criação e existência dessa Unidade, que recurso ela efetivamente protege ou conserva, e, muito menos, da forma de gestão que a mesma tem recebido nos últimos anos.

Reportagens como essa, que nem sequer considera ouvir o outro lado, não deveria ser objeto de espaço em veículos de circulação nacional e até mesmo local. Essas reportagens não efetivam qualquer contribuição à proteção dos recursos naturais existentes nas Unidades de Conservação, ao contrario, levam diretamente ao conflito e com perdas significativas à própria Unidade. É chegada a hora de publicações que considerem os dois lados, para finalmente obtermos o melhor para a manutenção das Unidades de Conservação no Brasil.

Colaboração: Joésio Siqueira – Vice-Presidente da STCP

Reportagem original: Acesse a reportagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *