Notícias

21 de Janeiro de 2019
 

REUNIÃO DE IVAN TOMASELLI NA FEDERAÇÃO ECONÔMICA DE CORRIENTES – ARGENTINA

No dia 16 de janeiro, Dr. Ivan Tomaselli esteve na Argentina para reuniões de trabalho na Província de Corrientes.

Na ocasião, Dr. Ivan Tomaselli esteve reunido na Federação Econômica de Corrientes, com o Presidente Sr. Daniel Cassiet, o Vice Presidente Daniel Filigoy e membros da Câmara de Madeireiros, com o objetivo de analisar o cenário para investimentos no Cone Sul e o contexto para os negócios florestal-Industrial na região Nordeste (NEA) da Argentina.

Dr. Tomaselli enfatizou que neste cenário deve-se aprofundar um trabalho regional com interesses em comum entre Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, mesmo que se encontrem em estágios diferentes, existem caminhos a percorrer juntos.

Afirmou também que, para o sistema florestal-industrial ser eficiente e rentável, deve contar com uma indústria de celulose e papel sustentável, econômico-financeira e ecológica com tecnologia de ponta disponível, pois 70 % da madeira não é serrada e deve ser destinado a esses empreendimentos industriais.

Foram analisadas as assimetrias industriais e os níveis de diversificação no Mercosul, onde o Brasil já conta com 5000 milhões de dólares em exportação de celulose, Chile 5000 milhões por todo conceito, Uruguai 3000 milhões de dólares, a Argentina está em um ritmo mais lento, devendo acelerar em prol desse desafio industrial.

O Modelo do estado de Mato Grosso Sul do Brasil, foi citado como um bom exemplo para visualizar como montar um cluster florestal-industrial com valor agregado e resultados econômicos e ambientais sustentáveis.

Importante destacar que no Uruguai, os produtos de celulose já representam 22 % das exportações, o que superou a carne em valor. É um sistema integrado floresta-indústria que 15 anos atrás não existia.

Corrientes com investimentos neste ramo poderia exportar 3000 milhões de dólares, além do desenvolvimento industrial diversificado das serrarias regionais.

Destacou-se que há um tempo houve uma mudança de paradigma quando a floresta-indústria se nacionalizou como produção e foi criada “A Mesa Nacional Florestal- Industrial”, onde o governo provincial sendo a primeira província florestal do país, participa em todas as reuniões e o presidente da Republica também.

Linhas de trabalho:

Continuar o planejamento de um plano integral florestal-industrial e, além disso, realizar uma grande diversificação.

Analisar os problemas supranacionais que influenciam e devem ser resolvidos, analisar os problemas intrasetoriais para solucionar os obstáculos e analisar os problemas intersetoriais. O governo presidido pelo Gustavo Valdes visa estimular a produtividade para melhorar competitividade real, logística portuária, energia, infraestrutura rodoviária, ferrovia de carga, principalmente na zona central até o porto, formação de recursos humanos voltados para o setor florestal-industrial, cursos e intercâmbio de delegações com experiência com outros países, etc.

Fonte: Federação Econômica de Corrientes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *