Notícias

18 de Janeiro de 2018
 

STCP APOIA SEMARH-SE EM AÇÕES DE PRESERVAÇÃO DE MANANCIAIS INSERIDOS NA BACIA DO RIO SERGIPE

Colaboradores STCP – Esquerdo: Michel Oliveira; Direito: Carlos Henrique

Na manhã desta terça-feira, 9, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Olivier Chagas, esteve reunido com os representantes da STCP Engenharia de Projetos com o objetivo de atualizar e acompanhar as ações de reflorestamento dos mananciais inseridos na bacia hidrográfica do Rio Sergipe. O investimento conta com recursos oriundos do Programa Águas de Sergipe, resultado de financiamento com o Banco Mundial, no valor de R$ 14,8 milhões.

Estão sendo recuperados, através de recomposição florestal, aproximadamente 220 hectares, além do plantio de 400 mil mudas. As ações têm como objetivo atender a demanda crescente por água, garantindo o aumento da quantidade e da qualidade das águas da Bacia e provendo o abastecimento hídrico para consumo humano nos municípios de Areia Branca, Itabaiana, Malhador, Campo do Brito, São Cristóvão, Itaporanga D’Ajuda e Riachuelo.

Durante o encontro, o secretário Olivier deixou à disposição todo o quadro técnico da Semarh para ajudar no que for possível. “Essa reunião é parar ficarmos a par das ações que já estão ocorrendo nas áreas da Ribeira, Jacarecica I e II, Barragem do Poxim, açude da Marcela. Colocamos à disposição os nossos técnicos”.

O coordenador da empresa STCP, Carlos Henrique, disse que o objetivo é melhorar a qualidade da água de todas as barragens da bacia do Rio Sergipe. “Olivier colocou a Semarh à disposição para qualquer necessidade e para conduzirmos da melhor maneira o projeto. Na prática, a principal ação consiste no plantio de espécies nativas ao longo das áreas de proteção ambiental, promovendo a melhoria da qualidade da água e do equilíbrio ecológico em Áreas de Proteção Ambiental, garantindo o acesso às áreas de água futuramente”.

Segundo o engenheiro Michel Oliveira, a previsão de conclusão das medidas de mobilização, sensibilização, cercamento e reflorestamento é abril de 2019. “Até lá, quase meio milhão de mudas nativas serão plantadas. O objetivo final é a preservação dessas áreas para reter águas em torno das barragens”.

Também acompanharam a reunião Marcelo Barberino e Elísio Marinho, diretor do Departamento Financeiro e superintendente de Biodiversidade e Floresta da Semarh, respectivamente.

Fonte: SEMARH-SE

Fotos: Lucas Noronha/Semarh 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *